domingo, 30 de outubro de 2011

Padre Miguel, um santo mineiro



Em diversas regiões do interior do Brasil, em especial em anos passados, é comum a população elevar a "santo" pessoas que possuem seu respeito e admiração, mesmo sem fazer milagre algum (requisito para ser canonizado pela Igreja Católica). O texto a seguir contará brevemente a história de um dos diversos "santos" espalhados pelo Brasil. Seu nome era Padre Miguel.
Padre Miguel Afonso de Andrade Leite (seu nome completo) nasceu em 29 de setembro de 1912, no distrito de São Miguel do Cajuru, São João del Rei, Minas Gerais. Ordenou padre em fevereiro de 1938 e foi pároco de São Miguel do Cajuru, São Sebastião da Vitória (outro distrito de São João del Rei) e Barbacena (um município próximo à região). Morreu em 30 de setembro de 1976, na Santa Casa de Misericórdia de São João del Rei. E foi nesse intervalo entre 1912 e 1976 que Padre Miguel se tornou "santo", devido aos milagres que realizava, em prol da rural população das Minas da primeira metade do século XX.
Não foram poucos os seus milagres, mas serão contados apenas seus feitos mais conhecidos. Certa vez, diz os mais velhos, que as fazendas da região foram acometidas pela terrível febre aftosa, e os fazendeiros, aflitos, pediram para Padre Miguel intervir na situação, como padre da Igreja Católica; este, por sua vez, pediu sal aos pobres desesperados, que atenderam ao pedido. Depois de benzer o sal, o padre pediu para dá-lo aos infectados, que sararam tão logo engoliram o sal benzido. Padre Miguel também limpava as plantações de couve das pragas, tão logo as benzia.
E não era só os animais e vegetais que eram ajudados pelo virtuoso "santo", mas também os próprios seres humanos - reza a lenda que Padre Miguel, certa vez, salvou uma criança, que engolira uma farpa e esta estacionara no estômago, apenas com um sinal da cruz; cicatrizou diversas feridas, leves ou não; fez uma criança, muda desde a morte da mãe, voltar a falar, apenas orando em seu nome!; e por aí vai... Contudo, seus milagres mais assustadores foram o de transformar água em vinho, a fim de um casal humilde poder saborear da bebida, na festa de seu casamento, e trazer, momentaneamente, um homem à vida, apenas para este perdoar seu algoz! Há testemunhas em todos os milagres.
Padre Miguel conquistou amigos e inimigos durante sua vida. É lembrado pela população local e adjacentes até os dias atuais, e não é só por seus milagres que esse "santo" mineiro é lembrado; foi um homem bom e virtuoso - sua missão na Terra foi ajudar os pobres e necessitados, e ele fez com muita dedicação!

Um comentário:

  1. concordo plenamente, já alcancei graças de Padre Miguel e conheço muitas pessoas que também receberam graças.
    Altair

    ResponderExcluir